CARDEAL MANNING E O FUNDAMENTO DA AUTORIDADE DA IGREJA


CARDEAL MANNING

"Para Manning, rechaçar a Igreja como canal de atuação do Espírito Santo no mundo era a fonte de todas as heresias e, em última instância, do indiferentismo:"começamos por negar, para logo em seguida rechaçar a existência no mundo de um fundamento divinamente constituído, sobre a qual o verdade revelada possa repousar com absoluta segurança." (Cardeal Manning, Grounds 22; PEREIRO, JAMES. El cardenal Manning: una biografía intelectual, Ediciones Cristiandad, 2007, p.190)


"A Igreja não pode equivocar-se em sua fé, porque Deus é seu Mestre." (Cardeal Manning apud PEREIRO, JAMES. El cardenal Manning: una biografía intelectual, Ediciones Cristiandad, 2007, p.171)

A autoridade da Igreja está fundada na verdade. E somente a verdade "engendra autoridade" dizia Manning, "mas nenhuma autoridade engendra verdade"(CSer II,249). "O que possui a verdade, e somente ele, tem poder" (Ibid, 248) O primeiro é a verdade; a autoridade vem depois. "A autoridade é a verdade, que com sua luz convence a inteligência, e com suas convicções e com a autoridade de Deus lhes comunica sua força obriga a inteligência.”(CSer II,249). O poder da verdade para exigir sua aceitação brota do destino mesmo do homem a buscar a verdade até fazê-la sua. E isto se manifesta especialmente no caso da verdade mais elevada sobre Deus e sobre o homem, tal como está contida na revelação divina. Pois bem, a Igreja possui esta verdade, porque participa da mente e da verdade de Deus; e se tem "a verdade de Deus, tem também o poder e autoridade do próprio Deus." Por conseguinte, concluía Manning, "a Igreja obriga aos homens a crer, porque tem o guia divino para ensinar-lhes o que devem crer." (Ibid, 248) Se trata de um imperativo que, por natureza, impõe ao homem uma grave obrigação. "Se Deus Espírito Santo está realmente no meio de nós, e se Deus Espírito Santo nos fala através da Igreja una, santa, católica e romana, não cabe dúvida que impõe suas doutrinas sobre nossas consciências sob pena de eterna perdição." (Ibid, 23) (Cardeal Manning apud PEREIRO, JAMES. El carden
al Manning: una biografía intelectual, Ediciones Cristiandad, 2007, p.169-170)

"A diferença realmente decisiva entre a Igreja católica e todas as seitas cristãs separadas não é de detalhe, senão de princípio. Não se trata de meros debates... senão da tradição divina do dogma com toda sua segurança e em sua pureza." (TM 226; PEREIRO, JAMES. El cardenal Manning: una biografía intelectual, Ediciones Cristiandad, 2007, p. 190)

"Negar que, para a fé, existe algo mais elevado que a autoridade humana equivale a destruir a objetividade da verdade."(Ibid, 79) E o rechaço da voz divina que fala na Igreja "deu passo a um dilúvio de opiniões, e a opinião gerou o ceticismo, e o ceticismo introduziu uma série interminável de contendas." (TM 225) Não podia ser de outro modo; se "se suspende a função da Igreja de decidir em questões de fé, o mundo carece agora de mestre competente." (Cardeal Manning apud PEREIRO, JAMES. El cardenal Manning: una biografía intelectual, Ediciones Cristiandad, 2007, p.191)

PRIMEIRA E SEGUNDA BESTA DO APOCALIPSE: REVOLUÇÃO FRANCESA E REVOLUÇÃO RUSSA ?

clique aqui

Estudos do Dr. Ángel Mirete Pina apontam a Revolução Francesa como a primeira Besta e a Revolução Russa como a segunda. (veja o texto acima)

ANGEL MIRETE PINA: DA PESSOA DO ANTICRISTO NO SENTIR COMUM DOS SANTOS PADRES E DO COMUNISMO



"Este homem de pecado é identificado por alguns com o Anticristo, com maiúscula, como escreve J. M. Bover, para quem

'é, segundo o sentir dos Santos Padres e teólogos, uma pessoa, não uma coletividade ou instituição ou tendência personificada, como tem pretendido alguns modernos: ainda que, claro está, a pessoa do Anticristo concentrará em si e representará uma tendência e uma coletividade. Esta tendência parece, será um ateísmo militante e comunista, mais radical e exacerbado do que até agora se conheceu, encarnado numa personalidade irresistívelmente fascinadora e avassaladora e satânicamente orgulhosa, frente a qual resultaría pálida a figura de um Lênin.' "
(DR. ÁNGEL MIRETE PINA, 666. APOCALIPSIS I A XIII: UNA PROFECÍA CUMPLIDA, ED. ENCUENTRO, 1998, p. 70-71)

SATANISMO E REVOLUÇÃO


SATANISMO E REVOLUÇÃO

"A extinção da religião, como a felicidade ilusória do homem, é uma exigência para sua felicidade real. O chamado para que ele abandone as ilusões a respeito da sua condição é um chamado para abandonar uma condição que requer ilusões. A crítica à religião é, portanto, a crítica a este vale de lágrimas do qual a religião é a auréola." (Marx, Karl und Friedrich Engels. Zur Kritik der Hegelschen Rechtsphilosophie. Einleitung, (Critica de la Filosofía de la Ley de Hegel. Introducción) MECA, I, i (1), 607-608.)

MARX, POETA
OS VERSOS SATÂNICOS DE KARL MARX


"Assim um deus tirou de mim tudo, Na maldição e suplício do destino. Todos os seus mundos foram-se, sem retorno! Nada me restou a não ser a vingança! Meu desejo é me construir um trono Seu topo seria frio e gigantesco Sua fortaleza seria o medo sobre-humano, E a negra dor seria seu general, Quem olhar para ele com olhar são Voltará, mortalmente pálido e silencioso, Arrebatado por cega e fria morte. Possa a sua felicidade preparar-lhe o seu túmulo.” (Marx, Karl. Des Verzweiflenden Gebet (Invocación de un Desesperado) Ibid. 30-31)

"Os vapores infernais elevam-se e enchem o cérebro, Até que eu enlouqueça e meu coração seja totalmente mudado. Vê esta espada? O príncipe das trevas Vendeu-a para mim. Pois ele marca o compasso e dá os sinais. Cada vez mais ousado, eu me entrego a dança da morte." (Marx, Karl. Spielmann (El Violinista) Ibid. 57-58. 10. Marx, Karl. Oulanem, Acto 1, Escena 1. Ibid. 60. 11. Acto 1, Escena 2. Ibid. 63)

"Eles são também, Oulanem, Oulanem. Este nome ressoa fortemente como a morte. Soando até morrer em vil rastejo. Pare! Agora o agarrei! Ergue-se da minha alma, tão claro como o ar, tão forte como meus próprios ossos.” (Marx, Karl. Oulanem, Acto 1, Escena 1. Ibid. 60.)

“Contudo, ainda tenho força em meus braços juvenis para agarrar-te e triturar-te [quer dizer, a humanidade personificada]. Com um tempestuoso poder. Enquanto para nós, o abismo se abre nas trevas. Você afundará, e eu lhe seguirei dando gargalhadas; Sussurrando em seus ouvidos: "Desça, venha comigo amiga". (Marx, Karl. Oulanem, Acto 1, Escena 2. Ibid. 63)

"Arruinado, arruinado. Meu tempo esgotou-se. O relógio parou, a casa do pigmeu desmoronou. Breve apertarei a eternidade ao peito, E breve bradarei gigantescas maldições sobre a humanidade." (Marx, Karl. Oulanem, Acto 1, Escena 3. Ibid. 68)

"Tudo o que existe é digno de ser destruído." (Marx, Karl. Louis Bonaparte. (El 18 de Brumario) MEW, VIII, 119)

"Ah, eternidade, ela é a nossa eterna mágoa, Uma indescritível e imensurável morte, Vil e artificialmente concebida para nos escarnecer, Nós próprios automatizados, cegamente mecânicos, Feitos para sermos o calendário louco do tempo e do Espaço, Não tendo propósito, a não ser de acontecer, para ser arruinados.” (Marx, Karl. Oulanem, Acto 1, Escena 3. MEGA, I, i, (2), 68)

"Se existe algo que devora, pulo para ser engolido, embora deixando o mundo em ruínas. Este mundo que se avoluma entre mim e o abismo, Eu o reduzirei a pedaços com as minhas continuas maldições. Lançarei meus braços ao redor da sua rude realidade. Abraçando-me, o mundo passará silenciosamente. E então mergulhará no nada absoluto, Morto, sem qualquer vida: isso seria realmente viver." (Marx, Karl. Oulanem, Acto 1, Escena 3. MEGA, I, i, (2), 68)

"Desejo vingar-me d' Aquele que governa lá em cima." (Ibidem)

A seguinte citação foi tirada do poema de Marx Sobre Hegel: "Palavras eu ensino todas misturadas em uma confusão demoníaca.” (Marx, Karl. Hegel, Ibid. 41-42)

Em seu poema "A Donzela Pálida", ele escreve: "Assim, eu perdi o direito ao céu, Sei disso perfeitamente. Minha alma, outrora fiel a Deus, Está destinada ao inferno." (Marx, Karl. Das bleiche Mädchen. (La Doncella Pálida). Ibid. 55-57)

O jovem Marx escreveu “A Diferença entre a Filosofia da Natureza de Demócrito e a de Epicuro", em cujo prefácio ele se associa à declaração de Ésquilo: "Eu nutro ódio contra todos os deuses." (Marx, Karl. Ueber die Differenz der demokrítschen und epikureischen Naturphilosophie. Vorrede. (La Diferencia entre la Filosofía de la Naturaleza de Demócrito y Epicuro. Prefacio.) Ibid. 10)

O biógrafo de Marx continua, quase não há dúvidas de que aquelas histórias intermináveis eram autobiográficas...Ele tinha uma visão diabólica do mundo, uma malevolência diabólica. As vezes parecia estar consciente de estar realizando as obras do diabo.” (Payne, Robert. Marx. (New York: Simon & Schuster, 1968) 317)

Em seu poema Orgulho humano, Marx confessa que seu objetivo não é melhorar o mundo, nem reformá-lo, nem revolucioná-lo, senão simplesmente arruína-lo e desfrutar de sua ruína:

"Com desdém lançarei meu desafio na face do mundo, E verei o colapso desse pigmeu gigante, cuja queda não extinguirá meu ardor. Então vagarei como um deus vitorioso, entre as ruínas do mundo, E, dando às minhas palavras uma força ativa, sentir-me-ei igual ao Criador." (Marx, Karl. Menschenstolz (Orgullo Humano). MEGA, I, i (2) 50)

BAKUNIN, anarquista

“aqui entra Satanás, o eterno rebelde, o primeiro livre-pensador e emancipador dos povos. Ele faz com que o homem se envergonhe de sua ignorância e obediência bestiais; ele o liberta, lhe estampa sobre sua fronte o selo da liberdade e humanidade, fazendo-o desobedecer e a comer o fruto do conhecimento.” (Bakunin, Mikhail. God and the State (Dios y el Estado). (New York: Dover Publications, 1970) 112)

"Nesta revolução, teremos que despertar o demônio nas pessoas, incitar as paixões mais vis." (Bakunin, Mikhail apud Gul, Roman. Dzerjinskii. (París: publicado por el autor, 1936. En ruso) 81)

Bakunin revela que Proudhon, outro importante pensador socialista e ao mesmo tempo amigo de Karl Marx, também "adorava Satanás" (Enzensberger, Hans. Gespräche mit Marx und Engels. (Conversaciones con Marx y Engels) (Frankfurt-am-Main: Insel Verlag, 1973) 407)

PROUDHON, socialista


Proudhon, em "Sobre a Justiça na Revolução e na Igreja" declarou que Deus era o protótipo da injustiça: "Nós alcançamos o conhecimento apesar Dele, alcançamos a sociedade apesar Dele. Cada passo à frente é uma vitória na qual derrotamos o Divino." (Proudhon, Pierre-Joseph. Philosophie de la Misére. (Filosofía de la Miseria) (París: Union Générale d'Editions, 1964) 199-200)

"Deus é estupidez e covardia; Deus é hipocrisia e falsidade; Deus é tirania e pobreza; Deus é o mal. Nos lugares em que inclina-se ante um altar, a humanidade, escrava de reis e sacerdotes, será condenada. Eu juro, Deus, com a mão estendida para os céus, que não és nada mais do que o algoz da minha razão, o espectro da minha consciência... Deus é essencialmente anti-civilizado, antiliberal, anti-humano." (Proudhon, Pierre-Joseph. Philosophie de la Misére. (Filosofía de la Miseria) (París: Union Générale d'Editions, 1964) 200-201)

Quando a revolução comunista irrompeu em Paris em 1871, o Camarada Flourence declarou: "Nosso inimigo é Deus. O ódio a Deus é o princípio da sabedoria" (Boyer, Charles. The Philosophy of Communism. (Filosofía del Comunismo) 10. The Political Atheism of Communism, (El Ateísmo Político del Comunismo), por Igino Giordani. (New York: Fordham University Press, 1952) 134)

OS POSSESSOS


TODA MENTALIDADE REVOLUCIONÁRIA ESTÁ SOB INSPIRAÇÃO SATÂNICA


PROUDHON, socialista

"Venha, Satã, tu que és caluniado pelos sacerdotes e reis, para que eu possa te beijar e te apertar contra o meu peito" (JEFFREY BURTON RUSSEL, El príncipe de las tinieblas: el poder del mal y del bien en la historia, Editora Andres Bello, 1996, p. 287)

"Ajuda-me, Lúcifer, Satanás, seja você quem for" (PIERRE-JOSEPH PROUDHON, General Idea of the Revolution in the Nineteenth Century, Editora Cosimo, Inc., 2007, p.251)

MIKAHIL BAKUNIN, anarquista

"Satã é o primeiro livre-pensador e salvador do mundo. Ele liberta Adão, imprimindo o selo de humanidade e liberdade em sua fronte, quando o torna desobediente." (Deus e o Estado, citações dos Anarquistas, editado por Paul Berman, Praeger Publishers, N. York, 1972)

KARL MARX, socialista

Marx reescreveu dois de seus poemas e terminou por publicá-los, em 1841. Num deles escreveu:

"Deus nem conhece nem honra a Arte, ela se eleva dos vapores do Inferno; ela enlouquece o cérebro e altera o coração. É o demônio que marca o tempo para mim, e é a Marcha da Morte a música que tenho de tocar." (Cf. EDMUND WILSON, RUMO A ESTAÇAO FINLANDIA: ESCRITORES E ATORES DA HISTORIA, Editora Companhia das Letras, 2003, p.128)

"Durante toda a vida de Karl Marx, a figura de Lúcifer estaria por trás de Prometeu: o lado reverso e malévolo do rebelde benfeitor do homem. Num poema satírico de Engels e Edgar Bauer, escrito mais ou menos nessa época, Marx é caracterizado como o "sujeito negro de Trier" um monstro selvagem e musculoso que ataca suas presas não rastejando até elas, e sim saltando sobre; que estica os braços em direção aos céus como se quisesse derrubar esse dossel, que cerra o punho e urra como se mil demônios o agarrassem pelos cabelos. Já velho, na intimidade Marx seria conhecido como "Old Nick" [Satanás]. Seu filho, quando pequeno, o chamava de "diabo". É bem verdade que o demônio, tanto quanto o rebelde, era uma das máscaras convencionais do romântico; mas há algo mais que um desafio romântico nessa identificação com o demônio." (Cf. EDMUND WILSON, RUMO A ESTAÇAO FINLANDIA: ESCRITORES E ATORES DA HISTORIA, Editora Companhia das Letras, 2003, p.128)


Escreveu o jovem Marx, “. . .Somos os imitadores de um Deus insensível”. (Paul Johnson, Os intelectuais, Cap. 3: Karl Marx: 'Gritando maldições colossais")
Ele próprio, representando Deus diz: "Gritarei maldições colossais à humanidade", e sob a superfície de grande parte de seus poemas está a idéia de uma crise mundial generalizada que aumenta.” (Idem, op. cit)

Gostava de citar o verso de Mefistófeles, do Fausto de Goethe: "Tudo o que existe merece perecer"; utilizou-o, por exemplo, em seu pequeno tratado contra Napoleão III, O 18 brumário. (Idem, op.cit)

LÊNIN

“A infância, entretanto, foi passageira e logo Lênin tornou-se um ‘revolucionário’. É interessante e importante notar-se que, do mesmo modo que Marx e Engels, seu ateísmo foi o primeiro passo dado em direção ao comunismo. Com dezesseis anos, como ele próprio disse, deixou de acreditar em Deus. Diz-se que retirou a cruz que levava no pescoço, lançou a sagrada relíquia ao chão e pisoteou-a.” (J.E. Hoover, Mestres do embuste, Editora Itatiaia, 1963, p.30)

CHE GUEVARA

“Não sou Cristo nem um filantropo; sou todo o contrário de um Cristo. Luto pelas coisas nas quais acredito com todas as armas de que disponho e trato de deixar morto o outro, para que não me preguem em nenhuma cruz ou em nenhuma outra coisa”. (Carta à sua mãe, 15 de julho de 1956 in Pedro Corzo, Cuba: perfiles del poder, Edição ilustrada, Editora BPR Publishers, 2007)

OS SANTOS PADRES E O ANTICRISTO

clique para ler o texto inteiro

"Não cremos que o Anticristo seja, como alguns pensam, o diabo, ou algum demônio, senão que será algum homem em quem habitará corporalmente satanás inteiro" (São Jerônimo apud Sagrada Bíblia en latin y español con notas de D. Agustín Calmot, 1833)

"Quem será este Anticristo? Será satanás? Não, senão um homem em quem se encontrará toda a eficácia de Satanás, porque segundo o Apóstolo, será um homem que se levantará contra tudo que se chama Deus" (São João Crisóstomo, Idem)

SÃO GREGÓRIO MAGNO: TOLERAI OS MAUS COM MODERAÇÃO


clique para ler o texto inteiro

"Continua o Santo Evangelho: 'Os servos então saíram pelas ruas e trouxeram todos os que iam encontrando, bons e maus; a sala das bodas se encheu de pessoas que se puseram à mesa' A qualidade dos convidados claramente demonstra que estas bodas do rei representam a Igreja atual, em que os maus se reúnem com os bons (...) Somente se distinguirá quando chegarmos ao termo de nossa viagem. Assim, por enquanto, os bons jamais estão sós, mas apenas no céu; e os maus, tampouco, estão sozinhos, apenas no inferno. Mas nesta vida que se encontra entre o céu e o inferno, como se encontra no meio de ambos, recebe indistintamente cidadãos de ambas as partes (...) Por tanto, se sois bons, tolerai os maus com moderação, enquanto estejais neste mundo. Pois o que não tolera os maus, manifesta por sua intolerância que não é bom. Pois recusa ser Abel quem não é exercitado pela maldade de Caim" (S. Gregório Magno,La parabolas del Evangelios, ediciones Rialp, p.42)

SANTO AGOSTINHO: NÃO PARTICIPAM DA CARIDADE DIVINA AQUELES QUE SÃO INIMIGOS DA UNIDADE, POR ISSO, NÃO TEM O ESPÍRITO

Clique aqui para ler o texto completo

SANTO AGOSTINHO SOBRE OS HEREGES E CISMÁTICOS

"Todos os que crêem em Jesus Cristo, naquilo que a fé nos ensina, mas estão divididos quanto à seu corpo místico, a Igreja, por não estarem unidos na comunhão com todo o corpo, senão somente com algumas partes separadas, não estão na Igreja católica; e ainda que tenham uma mesma fé, estão fora." (Santo Agostinho apud Biblioteca portatil de los padres, tomo 7, 1791)

"A ninguém vivifica o Espírito Santo fora deste corpo místico; porque aquele que é inimigo da unidade, não é participante da caridade divina." (Santo Agostinho, Idem)

O SOL ESCURECERÁ E A LUA FICARÁ ENCOBERTA

SINAIS

"Aprendei, pois, esta parábola da figueira: quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão. Igualmente, quando virdes todas essas coisas...(Mateus 24:32-33)


"O sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas." [Mateus 24:29].

"Segundo São Gregório, que o sol escurecerá quer dizer que, Nosso Senhor, Sol de Justiça, se extiguirá nas almas; que a lua não dará a sua plena luz, quer dizer que, a Igreja, que recebe de Cristo todo seu resplendor como a lua do sol, ficará encoberta e velada; que as estrelas cairão do céu, que dizer, os servidores de Deus; que as potências do céu serão abaladas, quer dizer, os pastores, supremas colunas da Igreja..." (São Gregório Magno apud Pe. Falges O.P, revista Cristiandad, 1955, p. 279)

TITO LÍVIO: TEXTO PROFÉTICO SOBRE O DESTINO CRISTÃO DE ROMA?


"Quis dubitat quin in aeternum urbe condita, in immensum crescente nova imperia, sacerdotia, iura gentium hominumque instituantur?"
“Quem pode duvidar que a cidade fundada eternamente e crescendo em imensidade, esteja destinada a ser a sede de uma nova potestade, de um novo sacerdócio, de um novo direito das gentes e da humanidade?"

TITI LIVI AB VRBE CONDITA LIBER IV, 4
Tito Lívio (ano 59 a.C - 17)

http://www.thelatinlibrary.com/livy/liv.4.shtml

BALMES: O VERDADEIRO CRISTIANISMO É O CATOLICISMO





"Na realidade, o verdadeiro, o único cristianismo é o Catolicismo, mas existe agora, a triste necessidade de não se empregar indistintamente estas palavras: e isto não somente por causa dos protestantes, senão por razão desta monstruosa nomenclatura filosófico-cristã que não se esquece jamais de mesclar o cristianismo entre as seitas filosóficas." (DOM JAIME BALMES, El Protestantismo comparado con el Catolicismo en sus relaciones con la civilización européia. Tomo 1, 1852)





DONOSO: IGREJA CATÓLICA, AUTORIDADE INFALÍVEL, QUE AGRADA A DEUS E FUNDADA PARA A ETERNIDADE

clique para alargar

"Essa autoridade altíssima, infalível, fundada para a eternidade, e em quem se agrada Deus eternamente, é a Igreja Católica, Apostólica, Romana, Corpo Místico do Senhor, esposa ditosa do Verbo, que ensina ao mundo o que aprende da boca do Espírito Santo; que posta como uma região média entre a terra e o céu, troca orações por dons, e oferece perpétuamente ao Pai, pela salvação do mundo, o sangue preciosíssimo do Filho em sacrifício perpétuo e em perfeitíssimo holocausto." (DONOSO CORTÉS, ENSAYO SOBRE EL CATOLICISMO, p. 34)

"Entre a Igreja católica e as outras sociedades espalhadas pelo mundo existe a mesma distância que há entre concepções naturais e sobrenaturais, entre as humanas e as divinas." (DONOSO CORTÉS, ENSAYO SOBRE EL CATOLICISMO, p. 55)

AUGUSTO NICOLÁS (1853): NÃO HÁ SANTOS NO PROTESTANTISMO E JAMAIS HAVERÁ

EXISTE SANTIDADE NO PROTESTANTISMO? NÃO.
SEM MALABARISMOS.

Comentário: A salvação, em última instância, nos casos de ignorância invencível, não se confunde com o desabrochar da santidade em vida, que se realiza mediante à pertença à Igreja Católica e a frequência aos sacramentos. Ora, pois, não é verdade que muitas almas estão no purgatório, portanto, salvas à espera do Céu, mas sem ter alcançado a santidade em vida?

Os elementos de santidade fora da Igreja visível não são suficientes para levar um protestante à santidade em sentido pleno e em caso de ignorância invencível, isso não quer dizer, que seja impossível que ele seja salvo, e vá para o purgatório. Deus não distribui Sua graça de modo igualitário, de modo que alguém sem os sacramentos (eucaristia, confissão) possa chegar a mesma santidade de alguém que se santificou através deles.



clique para alargar


"O catolicismo sempre há produzido, produz, e produzirá sempre Santos, e possui uma multidão inumerável deles. O protestantismo, que se apresenta como o reformador do Cristianismo, não poderá apresentar um só santo. Existe no protestantismo almas honradas, belas almas, almas cristãs, dignas de estimação, e algumas vezes de admiração, aos quais a natureza e a fé educam até um ponto muito elevado de beleza moral; mas, ademais ... jamais chegam ao que se chama santidade"
(DEL PROTESTANTISMO Y DE TODAS LAS HEREJÍAS EN SU RELACIÓN CON EL SOCIALISMO. AUGUSTO NICOLÁS, ANO 1853, p. 387-388)


"O protestantismo, pois, não possui santos, apesar de que sua pretensão de Reforma lhe obrigava a dar-lhes em maior número que o Catolicismo. Como não tem santos, tampouco tem obras, boas obras, obras daquelas que influem sobre os costumes, que os preservam, que os reparam, que os elevam purificando-os, e que operam a verdadeira civilização. O catolicismo tem uma multidão destas obras, tão numerosas, tão diversas, tão incessantes, tão renovadas e tão ativas como a depravação e a miséria. Mas o Protestantismo, força repetir-lo, está desprovido delas." (DEL PROTESTANTISMO Y DE TODAS LAS HEREJÍAS EN SU RELACIÓN CON EL SOCIALISMO. AUGUSTO NICOLÁS, ANO 1853, p. 389)


http://books.google.com.br/books?id=Nl7mhxlpxlUC&pg=PA439&dq=del+protestantismo+augusto+nicol%C3%A1s&as_brr=3#v=onepage&q=no%20tiene%20santos&f=false

CARDEAL NEWMAN: SERIA LOUCO SE DEIXASSE A IGREJA CATÓLICA E VOLTASSE AO REINO DA ESCRAVIDÃO PROTESTANTE

clique para alargar

"Nem por um instante, tive a menor vacilação em minha fé na Igreja Católica desde que fui recebido em seu seio. Sustento, e sempre venho sustentando, que o Romano Pontífice é o centro da unidade e o Vigário de Cristo, e... tenho uma fé diáfana em seu Credo e em todos os seus artigos; uma adesão suprema a sua liturgia, sua disciplina e seus ensinamentos; e um ardente desejo e esperança contra toda a esperança de que muitos amigos queridos que deixei no Protestantismo possam participar de minha felicidade."

"Sendo este o estado de minhas crenças, seria supérfluo acrescentar que não tenho intenção (nem tive jamais) de deixar a Igreja Católica para voltar ao Protestantismo."

"declaro professar ex animo, com um sentimento absoluto, interno e deliberado, que o Protestantismo é a religião mais desoladora que cabe pensar, que apenas a imagem de um serviço anglicano me provoca calafríos e somente o pensamento dos Trinta e Nove artigos me provoca ondas de suor frio. Voltar a Igreja de Inglaterra? Nunca.'Se rompeu as redes e somos livres'. Seria louco se em minha velhice abandonasse a terra que 'mana leite e mel' pela cidade da confusão e o reino da escravidão" (6 de julho de 1862)

(JOHN HENRY NEWMAN, SUYO CON AFECTO: AUTOBIOGRAFIA EPISTOLAR, ediciones ENCUENTRO)

CATECISMO ACERCA DO PROTESTANTISMO DE 1856: NÃO HÁ E NEM PODE HAVER SANTOS ENTRE OS PROTESTANTES

"Entre os protestantes existem muitos que são bons e honrados, mas se trata de uma honradez e de uma probidade segundo o mundo. Contudo, repito que nem possuem e nem podem possuir Santo algum", diz o catecismo do Padre Juan Perrone, de 1856.


Clique para alargar e confira


Pergunta: Vamos, vamos, me parece que julgais aos protestantes com muita severidade; certamente há entre eles pessoas boas e honradas, e não poucos.

Resposta: Jamais foi negado que entre os protestantes existem muitos que são bons e honrados, mas se trata de honradez e probidade segundo o mundo. Contudo, repito que nem possuem e nem podem possuir santo algum. Porque em primeiro lugar, esta honradez e probidade tão decantadas,podem ser meramente naturais e filosóficas, como a de muitos pagãos e hereges dos tempos antigos: uma coisa é a probidade ou a vida virtuosa comum, e outra coisa muito distinta é a santidade no rigor da palavra. Concederei, sim, que se encontram entre os seus alguns homens virtuosos; mas Santos que hajam seguido constante e habitualmente o árduo caminho da virtude em grau heróico, e que os hajam seguido com facilidade e até com alegria, no meio das mais duras provas, e de toda a sorte de tentações, expostos às perseguições mais cruéis, feito objeto de contínuos desprezos, burlas e escárnios, recebendo a ingratidão como paga de seus benefícios, rogando a Deus por seus perseguidores, e oferecendo por eles, com toda humildade, penitências e padecimentos, e mortificando-se sem cessar; não meu amigo; destes Santos, volto a dizer, não possuem os protestantes e nem é possível que os tenham. Por outro lado, o Catolicismo os tivera em todas as épocas, em todas as partes, e de todas as idades e condições."

(Catecismo acerca del protestantismo para uso del pueblo. P. Juan Perrone, 1856, p. 116
)



http://books.google.com.br/books?id=pPupU8UQAfAC&printsec=frontcover&dq=catecismo++perrone#v=onepage&q=&f=false

DIRETÓRIO CATEQUISTICO DE 1766: FORA DA IGREJA NÃO HÁ O DOM DA SANTIDADE

Clique para alargar

"E finalmente Santa, porque fora dela não há o dom da santidade; ainda que haja outros dons e riquezas, não, contudo, o dom da santidade: este está somente dentro da Igreja" (Directorio catequistico,1766, p.421)

http://books.google.com.br/books?id=npWJillcceMC&printsec=frontcover&dq=catecismo&lr=&as_brr=3#v=onepage&q=santa%20iglesia&f=false

LINGUAGEM SIM SIM NÃO NÃO DE ANTIGOS CATECISMOS

CATECISMO DO BISPO DE SOISSONS, PARA USO DE SUA DIOCESE,
DO ANO DE 1787 TAMBÉM AFIRMA QUE
NÃO EXISTE VERDADEIRA SANTIDADE FORA DA IGREJA







Clique para alargar




http://books.google.com.br/books?id=CLleJOvFC9sC&printsec=frontcover&dq=catecismo&lr=&as_brr=3#v=onepage&q=&f=false

SANTOS FORA DA IGREJA SÓ PARA O CARDEAL KASPER E MODERNISTAS

Clique para alargar

E AGORA? O CATECISMO DE TRENTO TAMBÉM AFIRMA A IMPOSSIBILIDADE DE VERDADEIROS SANTOS FORA DA IGREJA

CATECISMO ROMANO DE TRENTO TAMBÉM AFIRMA QUE É IMPOSSÍVEL HAVER VERDADEIROS SANTOS FORA DA IGREJA




Clique aqui para alargar


CATECISMO ROMANO. I PARTE: DO SÍMBOLO DOS APÓSTOLOS
9o. ARTIGO - I, X, 13, p. 167

2. Santidade.

c) Porque tem os meios de santificação

"Uma razão a mais é que só a Igreja possui o culto legítimo do Sacrifício e o uso salutar dos Sacramentos. São estes os meios eficazes, pelos quais Deus opera a verdadeira santidade. Por conseguinte, é impossível haver verdadeiros santos fora desta Igreja."


* Faz uma diferença muito grande entre afirmar a existência de "germes de santidade " que ordenam ao mistério de Cristo e da Igreja e "santidade propriamente dita", em sentido pleno.

PERIÓDICO RELIGIOSO CATÓLICO DE 1862 AFIRMA QUE NÃO HÁ VERDADEIRA SANTIDADE FORA DA IGREJA


Clique aqui para alargar

La verdad católica: Periódico religioso, Volume 9, de 1862 também afirma que não é possível verdadeira santidade fora da Igreja.



http://books.google.com.br/books?id=hNQtAAAAYAAJ&pg=PA24&lpg=PA24&dq=santidad+fuera+de+la+iglesia&source=bl&ots=QhtJ7HqXEY&sig=Eg61x21uxpVSSMCqurTF18kiPSk&hl=pt-BR&ei=7FqsSruJApKstgeUvt3UBw&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=7#v=onepage&q=santidad%20fuera%20de%20la%20iglesia&f=false

PAPA SÃO PIO X: FORA DA IGREJA NÃO PODE HAVER VERDADEIRA SANTIDADE


PARA PAPA SÃO PIO X TAMBÉM NÃO PODE HAVER
VERDADEIRA SANTIDADE FORA DA IGREJA



Clique para alargar


158) Por que dizeis que a verdadeira Igreja é Santa?


Chamo a verdadeira Igreja de Santa, porque Jesus Cristo, a sua cabeça invisível, é Santo, santos são muitos dos seus membros, santas são a sua Fé e a sua Lei, santos os seus Sacramentos, e fora dEla não há nem pode haver verdadeira santidade.

(Catecismo Maior de São Pio X, Edições Santo Tomás)

SOBRE O ANTICRISTO

ÓTIMO TEXTO DE HUGO WAST SOBRE O ANTICRISTO



CLIQUE PARA ALARGAR

DENÚNCIA E RELATO SOBRE PROFANAÇÃO


O (triste) show cotidiano de um frade profanador.

ler aqui:

http://identidadecatolica.blogspot.com/2009/09/o-triste-show-cotidiano-de-um-frade.html

HILÁRIO DE POITIERS E A ERA DO ANTICRISTO



SANTO HILÁRIO DE POITIERSSOBRE OS TEMPOS DO ANTICRISTO

“Nos dias difíceis e de tempestade da Igreja, ai das almas minadas pela incerteza e nas quais a fé e a piedade estiverem ainda em estado embrionário ou ainda na infância. Umas, surpreendidas no embaraço de suas incertezas e atrasadas por causa das irresoluções de seu espírito constantemente irrequieto, estarão muito pesadas para escapar às perseguições do anticristo. Outras, tendo apenas degustado os mistério da fé e embebidas somente de uma fraca dose de ciência divina, não terão força suficiente e habilidade necessário para resistir a tão grandes assaltos” (Santo Hilário de Poitiers, Comentários sobre o Evangelho de São Mateus, 25. 6).





Papa Francisco

Fé, História, Filosofia e Literatura

“Examinai tudo; retende o que é bom.” (São Paulo Apóstolo)

"Pertence aos cristãos tudo o que os pagãos disseram de bom" (S. Agostinho)

"Non somos senón peregrinos de viaxe; a nosa patria é o ceo". (Caetán de Thiene)

"¡Dios ayuda a Santiago!"

"A Igreja está [humanamente] acabada." (D. Bernard Fellay)

About this blog

Follow by Email

Seguidores

Archivo del blog